Car tires as construction material and the emergence of Aedes aegipty in the city of Pemba

->Portuguese

This post is the result of fieldwork carried out in December 2017 in the city of Pemba, in the neighborhoods of Alto-Gingone, Cariacó and Natite. It describes how the socioeconomic characteristics of households, together with the climatic conditions of the city, can contribute to the proliferation of Aedes aegipty mosquitoes.

In recent years the province of Cabo Delgado has been receiving investments in several areas such as tourism and mining. These new investments have contributed to economic growth and improved living standards for some of the province’s population. Meanwhile, at the same pace as the economy of the province grows, the social problems in its capital the city of Pemba are growing too. In search of better living conditions, many families have migrated from the various districts of the province into Pemba, however, due to housing unavailability and lack of quality water and sanitation infrastructure, these families end up living in inadequate conditions. Most of them have to start building informal settlements. New migrants also face economic problems due to the high cost of living, as Pemba is considered the most expensive city in Mozambique.

The conventional building materials such as concrete, stone and adobe, are among the most expensive products marketed in the city. Many households can not afford o build a house with these materials. Alternatively households use available local materials to build their homes, materials such as clay, stones, bamboo and the inner part of car and truck tires.  The inner part of the tire is removed and cut into thin strips (see Fig. 1) which are used in the construction to join the bamboo and lift the walls  that are then coated with clay or cement. After having removed this part, the tires are discarded and they are used by the children as toys with which they play in the streets and in the backyards of the houses. When children get tired of playing the tires are left in the blocks’ backyards (see Fig. 2).

a

Strips made from the inner part of tires that are used in the construction of houses in Pemba

b

Tires in the backyards of Alto-Gingone

In some homes the tires are also used as locks for doors that give access to the yard as a way to prevent thieves from entering the yard and house. When they go to sleep, the families lean the tires on the doors, standing or lying down, so that whoever is outside the house can not open the door or, in case the person can, the tire makes enough noise to wake them up.

In rainy weeks, which are common in the city throughout the year, the tires dropped in the backyard can become breeding pools for Aedes aegipty . The female mosquitoes can lay their eggs inside the tires, which are filled with water after each rain. During my ethnography I  observed many tires in the streets and backyards of the neighborhoods, with not only water but also mosquito larvae inside (see Fig. 3).

Tire filled with rain water in Alto-Gingone

Besides water storage containers located in and around households, tires are also contributing to the appearance and proliferation of the mosquito in this part of the country.

By Amanda Matabele

Uso de pneus como material de construção e surgimento de focos do Aedes Aegipty na cidade de Pemba

O presente texto é resultante de um trabalho de campo realizado em Dezembro de 2017, na cidade de Pemba, nos bairros de Alto-Gingone, Cariacó e Natite e descreve como a condição socioeconómica dos agregados, aliada às condições climáticas da cidade, pode contribuir para que estes estejam expostos à doenças transmitidas pelo Aedes Aegipty.

Nos últimos anos a província de Cabo Delgado tem vindo a receber investimentos em várias áreas como o turismo e a indústria extractiva, o que contribuiu para o crescimento económico e a melhoria de nível de vida da população daquela província. Entretanto ao mesmo ritmo que cresce a economia da província e, principalmente, da cidade capital, Pemba, agudizam-se os problemas sociais nesta cidade. A procura de melhores condições de vida, muitas famílias migram dos vários distritos da província para o centro da cidade entretanto, devido aos problemas de habitação e a falta de saneamento básico, estas famílias acabam por viver em condições pouco adequadas. Estes problemas agudizam-se devido ao alto custo de vida que a cidade tem, a cidade é considerada a cidade mais cara do país devido ao preço dos produtos que são relativamente maiores.

O material de construção convencional como cimento, pedra e areia, está entre os produtos mais caros comercializados na cidade. Muitos agregados não conseguem dinheiro suficiente para custear a construção de uma casa com esse material. Como alternativa os agregados utilizam o material local para construírem as suas casas, materiais como o barro, pedra, bambú e a parte interna de pneus de carros e camiões que são predominantes naquela cidade. A parte interna do pneu é retirada e cortada em tiras finas (ver Fig. 1) que são usadas na construção para unir o bambú e levantar as paredes e os muros que depois são revestidos por barro ou cimento. Depois de ser retirada esta parte, os pneus são descartados e passam a ser usados pelas crianças como brinquedos com os quais brincam pelas ruas e nos quintais das casas. Quando as crianças se cansam de brincar os pneus largados nos quintais das casas (ver Fig. 2).

Nalgumas casas os pneus são também usados como trancas para as portas que dão acesso ao quintal como forma de evita a entrada de ladrões no interior do quintal e da casa. Quando vão dormir, os agregados encostam os pneus as portas, de pé ou deitados, para que quem esteja do lado de fora da casa, não consiga abrir a porta ou para que, no caso de a pessoa conseguir, a porta faça um barulho suficiente para acordá-los.

Com a chuva e as altas temperaturas que se fazem sentir na cidade, os pneus largados no quintal podem virar criadouros do Aedes Aegipty. A fêmea do mosquito pode depositar os seus ovos no interior do pneu, que depois das chuvas fica cheio de água, pode reproduzir-se e posteriormente infectar os residentes da casa ou do bairro pela dengue através de picadas. Durante a recolha de dados foi possível ver vários pneus nas ruas e quintais dos bairros com água e larvas no seu interior (ver Fig. 3).

No caso da idade de Pemba é necessário que se tenha uma atenção redobrada para a questão do uso de pneus pois estes também podem ser fundamentais para o surgimento e o aumento de focos do Aedes Aegipty, o que pode aumentar e agravar os casos de Dengue naquele ponto do País.

Por Amanda Matabele

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: